top of page

Pavilhão Conecta (2022)

Conecta Pavillion (2022)

Projeto premiado na categoria Cultura Arquitetônica do prêmio IAB DF 2023, desenvolvido no workshop Acorda Conic!, promovido pelo Vulica Brasil.

O CONIC e o centro de Brasília são cruzamentos de eixos, por onde centenas de milhares de pessoas passam, mas não se encontram. Ao propor uma razão para parar, ficar e contemplar, o centro de Brasília pode retomar o seu aspecto de encontro, efervescência e socialização conforme sonhado por Lúcio Costa em seus planos originais para a cidade. A estrutura é um cenário para a rica diversidade cultural de Brasília, incluindo possibilidades de uso como festivais de música ao ar livre, feiras, encontros de comidas e bebidas de rua, desfiles de moda, performances cênicas, cinema de rua, festivais de projeções mapeadas.

Para atrair olhares ao CONIC na tentativa de resgatar a sua memória e o seu caráter de efervescência social e cultural, nos voltamos para a praça Zumbi dos Palmares, o “quintal” e porta de entrada do CONIC para a cidade. A praça, horizontalizada e desprovida de marcos visuais, não desperta a atenção dos que passam por ali diariamente a pé, de ônibus ou de carro. Não incentiva a permanência devido à ausência ou precariedade do mobiliário urbano, pontos de encontro, arborização ou sombreamento. Para criar um marco visual e ao mesmo tempo proporcionar sombreamento, pontos de encontro e espaços de contemplação, criamos uma estrutura elevada, visível desde o acesso ao túnel do Eixão que passa sob a praça. A estrutura, uma espécie de ponte que atravessa toda a extensão da praça e conecta o CONIC e o SESI LAB , é executada em andaimes do tipo multidirecional, que formam uma modulação de cubos vazados em três níveis de passarelas elevadas, com uma cobertura sobre o último nível e o térreo livre ao nível da praça, resultando em quatro níveis de permanência e contemplação.

O andaime, elemento coadjuvante em cenários de reforma e construção, ganha protagonismo pelo seu caráter temporário, modular, versátil, econômico e leve, criando um edifício-ponte que se estende ao longo da praça entre o CONIC e o SESI LAB, em três níveis elevados de contemplação para o centro de Brasília. É um cenário para as diversas formas de ocupações e manifestações culturais da nossa cidade, como festivais de música ao ar livre, encontros de comidas e bebidas de rua, “esquenta” para atividades de vida noturna, desfiles de moda, feiras e muito mais, com o objetivo de reacender o caráter dinâmico, social e efervescente do centro de Brasília como mais do que um espaço de passagem, mas também de convívio.

Equipe: Matheus Carvalho, Alexsander Braga, Marcos Paulo dos Santos Cruz, Ana Cecília Ozorio, Terezinha Coelho.

Trabalho desenvolvido no workshop “Acorda, Conic!”
Realização e apoio: Instituto Vulica Brasil, Raruti Comunicação e Design, Bloco Arquitetos e FGMF Lab.

bottom of page